Rio de Janeiro, 27 de abril de 2017 - 01:13
EMPRESA DE OBRAS PÚBLICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Quem Somos

Fundada em maio de 1975 (Decretos-lei nº 39, de 24/03/75 e nº 81, de 06/05/75) durante o Governo de Floriano Faria Lima, a EMOP foi criada com o propósito de transformar radicalmente a sistemática vigente no âmbito das construções civis de interesse público.

As obras que até então vinham sendo executadas pelas Secretarias de Estado passaram para a responsabilidade da EMOP. Exercer esse papel de órgão centralizador tinha o importante desafio de dar operacionalidade ao programa administrativo estadual.

Naquela época, a EMOP foi considerada o melhor exemplo de “imaginação criadora”, se transformando numa verdadeira prestadora de serviços encarregada de realizar projetos, construções e reformas dos bens públicos, além de executar obras de geotecnia. Em apenas 3 anos de existência a EMOP já apresentava resultados surpreendentes, com 1.005 obras concluídas e em andamento.

Marcos históricos:

• Na Educação: Construção em tempo recorde (apenas 1 ano) de 147 escolas rurais situadas em locais de dificílimo acesso. Construção dos CIEPS, um marco na educação.

• Na Saúde: a) Construção do Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, na época considerado o mais moderno fora da capital; b) Conclusão do Hospital Pedro II, iniciado no ano de 1967, cujas obras de estrutura se encontravam totalmente paralisadas; e c) Obras de reforma e acréscimo dos hospitais do IASERJ – o Instituto de Assistência aos Servidores do Estado do Rio de Janeiro.

• Na Segurança: Conclusão de 12 andares da sede da Secretaria de Segurança Pública em um curto espaço de tempo e com excelente acabamento. Ainda fomos precursores na construção de prédios projetados especialmente para funcionar como delegacias policiais.

• No Governo: a) Reforma geral do Palácio Guanabara e b) Recuperação do Estádio Caio Martins, em Niterói.

Hoje, já com quase 40 anos de existência, a EMOP tem atuado intensamente em diversos setores da construção civil, buscando aumentar a autoestima e atender com grande esforço as necessidades da população. Melhorar e expandir a infraestrutura destinada à educação, saúde, cultura e esporte, dentre outros, tem sido o nosso objetivo diário.

De janeiro de 2007 a dezembro de 2013 a EMOP foi responsável pelo gerenciamento e fiscalização de projetos e obras de construção, reforma e manutenção de equipamentos públicos que somam um total de R$7.087.745.982,68 de investimentos, em intervenções concluídas ou em andamento.

Nesse período, foram realizados e aprovados 2.324 projetos e 767 licitações, demonstrando claramente a força do trabalhador da EMOP.

Atualmente a EMOP é responsável pela manutenção da rede estadual de ensino, com 1.311 escolas atendidas; 27 prédios da Secretaria de Estado de Cultura; 22 Unidades de Pronto Atendimento (UPA); e 98 equipamentos da Secretaria de Estado e Defesa Civil.

Marcos recentes:

Obras do PAC

Complexo do Alemão

Foram investidos R$843.052.213,00, em recursos dos governos Federal e Estadual. Área de Intervenção 1.813.210 m². Aproximadamente 120 mil habitantes. Um dos destaques é o teleférico do Alemão inaugurado em julho de 2011. São 152 gôndolas, cada uma com capacidade para dez passageiros e seis estações de embarque e desembarque. Destaque, também, para a construção do Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes, que funciona em um prédio de mais de 5 mil metros quadrados anexo a um parque aquático e a um ginásio coberto.

Complexo de Manguinhos

Recebeu investimentos de R$577.917.610,00, em recursos dos governos Federal e Estadual. Destaque para a construção da “Biblioteca Parque”, com acervo de 25 mil livros e equipada com 40 computadores com acesso à internet, três milhões de músicas em arquivo digital e 700 filmes em DVD, a biblioteca oferece cultura e lazer a 100 mil moradores de 16 comunidades carentes da região. E, também, a regularização fundiária de 2.400 imóveis e a realocação de 3.400 famílias; a elevação da via férrea; a construção de centenas de unidades habitacionais, do complexo esportivo, do “Parque Linear” e do C.E. Compositor Luiz Carlos da Vila.

Comunidade da Rocinha

Investimentos de R$259.147.585,00, em recursos dos governos Federal e Estadual. Destaque para o excelente Complexo Esportivo construído em área aproximada de 15 mil m2 e ligado à comunidade por passarela projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Também a reurbanização da Rua 4, uma cobrança histórica, transformando o que antes era  uma viela de apenas 60 centímetros de largura, foco de muitas doenças, em um novo caminho de até 12 metros de largura, com calçadas, baias para carga e descarga e áreas de lazer, além da regularização fundiária de 4500 imóveis, a construção de 144 unidades habitacionais e de uma UPA 24 horas.

Reforma do Estádio Jornalista Mário Filho – MARACANÃ

Com recursos de R$1.049.999.831,62 o Maracanã foi totalmente reformado, proporcionando mais conforto, segurança, acesso e visibilidade, através de projeto que o modernizou sem modificar as características arquitetônicas do estádio mais conhecido em todo o mundo, deixando-o pronto para a Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016.

 

EMOP - Campo de São Cristovão, 138 - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20921-440
Desenvolvido por MICROCIS